skip to Main Content
Jogadores Com Cidadania Italiana

Jogadores com cidadania italiana

Nessa Copa do Mundo de 2018 são muitos os jogadores que estão jogando por seleções onde não nasceram, seja por serem cidadãos desses outros países desde o nascimento, seja por naturalização, e entre eles muitos são os jogadores com cidadania italiana.

Lionel Messi, que é destaque no mundial, por exemplo, joga pela seleção argentina, mas também é cidadão espanhol desde pequeno, por ter ascendência ibérica.

Mas, afinal de contas, quem são os jogadores com cidadania italiana que estão no mundial e quais os futebolistas da história do Brasil que possuem a cidadania italiana?

Vamos à lista:

1) Cuca (treinador)

Cuca

O treinador e ex-jogador de futebol Cuca teve passagens por grandes clubes do Brasil, dentre eles Flamengo, Atlético Mineiro, Cruzeiro, Fluminense e Palmeiras

 

 

2) Kaká (jogador)

Kaka

Ricardo Izecson dos Santos Leite, mais conhecido como Kaká, é um ex-futebolista brasileiro que jogava como meia.

No ano de 2007, foi o ganhador dos prêmios de melhor jogador do mundo pela FIFA e pelo Ballon d’or, entregue pela revista francesa France Football, e  habitualmente convocado à Seleção Brasileira.

Foi considerado pela Revista Época um dos 100 brasileiros mais influentes do ano de 2009.

 

3) Tite (treinador)

TiteAdenor Leonardo Bachi, mais conhecido como Tite é o atual treinador da Seleção Brasileira de Futebol.

Em 2000 dirigindo o Caxias realizou uma campanha surpreendente no Campeonato Gaúcho de 2000 levando o clube a ser campeão sobre o Grêmio, que contava com Ronaldinho Gaúcho.

Em 2001 foi contratado pelo Grêmio, justamente o time que havia derrotado. No Grêmio, sagra-se campeão do Campeonato Gaúcho de 2001. Também dirigiu o Corinthians por duas vezes.

4) Cicinho (jogador)

Cicinho

O ex-lateral direito Cicinho foi revelado pelo Botafogo de Ribeirão Preto, em 1999. O lateral chegou ao Atlético Mineiro em 2001, jogou no Botafogo de 2001 até 2002, ano em que retornou ao Atlético Mineiro, defendendo o clube de Belo Horizonte até 2003.

Também teve passagens pelo São Paulo, Real Madrid e Roma, justamente pelo fato de ter a cidadania italiana e ter maior liberdade de jogar pelos times europeus.

5) Rogério Ceni (jogador e treinador)

foi revelado pelo Botafogo de Ribeirão Preto, em 1999. O lateral chegou ao Atlético Mineiro em 2001, sendo emprestado pelo Galo ao Botafogo, do Rio de Janeiro, onde permaneceu de 2001 até 2002, ano em que retornou ao Atlético Mineiro, defendendo o clube de Belo Horizonte até 2003. Em sua passagem pelo Atlético, Cicinho chegou a ser um dos ídolos da torcida, pois suas boas atuações o credenciaram como substituto à altura de Mancini. Cicinho, porém, saiu do clube após uma série de desentendimentos judiciais sobre causas trabalhistas.

O ex- goleiro foi revelado em 1990 pelo Sinop, do Mato Grosso, foi contratado no mesmo ano pelo São Paulo, equipe da qual foi titular de 1997 até 2015.

Sua principal característica foi a lealdade ao clube que serviu por 25 anos ininterruptos, sendo atualmente o jogador que mais vestiu a camisa de um mesmo clube na história do futebol mundial, tendo superado Pelé, que vestiu a camisa do Santos em 1116 jogos, além do norte-irlandês Noel Bailie, que mantém o recorde europeu com 1014 jogos pelo modesto Linfield United, e Ryan Giggs, que disputou 963 partidas pelo Manchester United.

6) Casagrande (jogador e comentarista)

Walter Casagrande

Ídolo do Corinthians, Casagrande iniciou sua carreira em 1980. Porém, logo após ter se profissionalizado, o jogador, aos 18 anos, teve um desentendimento com Oswaldo Brandão, então técnico do Corinthians.

Retornou ao Corinthians em 1982, quando fez parte da Democracia Corintiana, movimento que dizia respeito tanto ao esporte quanto à política.

Em 1984, foi emprestado ao São Paulo. Sua passagem pelo Morumbi foi boa, porém, um ano mais tarde, já estava de volta ao Corinthians.

Atualmente é comentarista na Rede Globo de Televisão.

7) Rivellino (jogador e comentarista)

8) Oberdan Cattani (jogador)Outro ídolo do Corinthians e seleção brasileira, Roberto Rivellino (São Paulo, 1 de janeiro de 1946) é um ex-futebolista brasileiro, que atuava como meia e ponta-esquerda. Jogou de meados da década de 1960 ao fim da década de 1970 pelo Corinthians e pelo Fluminense.

Também atuou como comentarista de televisão durante a década de 1990. Ídolo tanto do Corinthians quanto do Fluminense, o Corinthians fez um busto em 2014 no Parque São Jorge para homenageá-lo. Também é comentarista no programa Cartão Verde, da TV Cultura, e no programa ”Noite dos Craques”, dos canais Esporte Interativo.

 

8) Oberdan Cattani (jogador)

Oberdan CattaniProvavelmente o maior goleiro brasileiro de todos os tempos juntamente com Gylmar dos Santos Neves, que atuou como goleiro.

Defendeu o Palmeiras nas décadas de 1940 e 50, tornando-se uma lenda na equipe alviverde paulistana, sendo hoje considerado por muitos o melhor goleiro da história do clube.

Oberdan Cattani era filho de imigrantes italianos da região da Toscana. Era motorista de caminhão quando fez seu primeiro teste, num dia de folga do serviço. Apresentado antes por seu irmão, foi efetivado em 1941, permanecendo no clube até 1954, tendo disputado 351 partidas com a camisa palmeirense.

9) Bellini (jogador)

Bellini

Hilderaldo Luís Bellini foi o capitão da Seleção Brasileira de Futebol na conquista do primeiro título mundial, em 1958.

Atuando como zagueiro, jogou na Itapirense e depois na Sanjoanense de 1949 a 1951, além do Vasco da Gama de 1952 a 1961, no São Paulo de 1962 a 1967 e no Atlético Paranaense, de 1968 a 1969, quando encerrou sua carreira.

 

 

E então, você também tem algum antepassado italiano? Caso tenha, entre em contato conosco para uma conversa e verificarmos se você tem direito à cidadania italiana ou não, falar sobre seus documentos, etc. Basta clicar aqui.

Back To Top